sábado, 25 de abril de 2009

Tocar trompete não é para todos...

video

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Mankind is no island

Nem só de música vive o nosso blog. Já aqui falámos de cinema, fotografia, BD. Hoje fica exposta uma nova realidade artística: o vídeo, ainda para mais feito com um telemóvel. Cortesia da Zaracotrim.



Uma boa ideia, um vídeo tocante, tecnicamente muito bem engendrado, apesar dos parcos recursos.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Ensaios na Malaposta

Já aqui falei dos ensaios na Malaposta. Embora tenham sido, até agora, só dois, aquela aura artística encanta-me. E com um telemóvel com câmara até (parece que) eu me torno um fotógrafo com algo para dizer.

Não tenho o "à vontade" necessário aos fotógrafos para estar no cenário de uma forma "invisível", movimentar-me no espaço escondido atrás câmara para captar a "essência" do momento. Mas fotografar um ensaio de música parece-me uma coisa "mágica": se bem captada, uma fotografia consegue transmitir o espaço da criação artística, tornando-se arte nesse mesmo movimento.

Se tiveram curiosidade vejam fotografias de Francis Wolff, um fotografo alemão que fotografou 30 anos para a editora Blue Note.

Deixo aqui as minhas fotografias do ensaio



Retrato do artista ao espelho


Mona lisa


Fat instrument under a green field


Cenário idílico (pós tchapuns)


???????


Aguardo comentários.

NOTA: Ouçam jazz.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Marco Histórico



Foi hoje, dia 22 de Abril de 2009, aprovado em reunião da Câmara, na presença do nosso Vice-Presidente, e com votação por unanimidade por parte do executivo camarário, o protocolo para cedência de subsídio para a realização de obras na Sede da Sociedade Musical Odivelense.


Está agora pendente, apenas, a assinatura do contrato com a construtora. Está previsto o ínicio das obras para o ínicio do mês de Maio de 2009.


Agradeço, penso que em nome de todos, à anterior e à actual Direcção da SMO o esforço, empenho e tenacidade demonstrados que permitiram o desenrolar das "demarchés" necessárias para a obtenção do referido subsídio.


O meu (e nosso) muito Obrigado!!!!


(Achei que este dia merecia um post!!!)

terça-feira, 21 de abril de 2009

Uma fotografia II

Uma bastante antiga está na pagina da SMO, na parte da história. Penso que haverá mais já digitalizadas. Esta será de 1905, ou seja, já é centenária.

sábado, 18 de abril de 2009

Uma fotografia

Como alguns saberão, gosto de fotografia sendo o amadorismo na arte de fotografar equivalente à de tocar - com menor prática, ainda.

Há algumas fotos antigas na SMO, especialmente as das bandas antigas, que sempre achei muito interessantes: não só olhar aquelas fisionomias de outro tempo mas também porque nos ajudam a integrar-nos numa História (a da SMO).

Com elas faz mais sentido o que fazemos.

E depois há o efeito "carpe diem": aquelas pessoas estão [uso o verbo no presente de propósito] ali de carne e osso, transformaram-se em pó e sussurram "aproveitem o dia".

Pensei nelas porque encontrei a fotografia abaixo. "Gente do século XX"; o título dava um tratado: as pessoas estão ali não como músicos mas como "gente" e com elas o fotógrafo quer representar um século. Não só com esta, porque "apenas" faz parte de um projecto mais lato, mas isso não retira a essência do nome da fotografia. "Gente do século XX". É um nome gigante. Tirada em 1929.

Como não tenho as da SMO deixo-a aqui esta. Com a colaboração do Interino vou tentar digitalizar as nossas fotografias levá-las a todos.




August Sander, People of the 20th Century, 1929

sexta-feira, 17 de abril de 2009

O som do futuro?

Deixo aqui um post de uma música que, sempre que a ouço, me parece ter sido feita muito para além do seu tempo - "I feel love" de Donna Summer, de 1977.
Quer se goste, quer não, esta música influenciou o futuro e abriu o mundo da electrónica à musica de dança (na altura era o "disco sound"). Ainda hoje tem uma sonoridade futurística, apesar dos seus 32 anos...

quinta-feira, 16 de abril de 2009

SMO na Malaposta

Desta feita não é de nenhum concerto que se trata. A velhinha SMO vai para obras (queremos ver as plantas no blog!) e os ensaios são na Malaposta. Pode ser que aquele ar cultural inspire mais presenças nos ensaios.

Aqui fica um excerto do ensaio, protagonizados pelo naipe de trompetes - quem mais poderia ser?!?!?!?

video

terça-feira, 14 de abril de 2009

Haydn

Comemoram-se os 200 anos da morte de Haydn, um músico sem o qual não se pode pensar a música ocidental.

Claro que os quartetos e as sinfonias são mais conhecidas/importantes mas não posso de deixar ilustrar este post com uma passagem do concerto para ... trompete.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Não sei, sempre foi assim

Olá de novo.

Gostava de relatar aqui uma experiência científica, que, deixando as devidas distâncias pode ser aplicado à nossa realidade e daí ter usado a mesma expressão na postagem anterior.

Eis a experiência:

Um grupo de cientístas fechou um grupo de 4 macacos numa jaula. Quando lá punham um cacho de bananas, naturalmente um dele atirava-se ao cacho, nesse momento os cientístas mandavam um jacto de água fria sobre os restantes. Passado algum tempo e fartos da água fria, os macacos sovavam voilentamente o macaco que tentava chegar às bananas até que por fim nenhum se atrevia a lá ir.
Nesse momento trocaram um dos macacos mais antigo por um novo que desconhecendo as regras, quando aparecia o cacho atirava-se a ele. Os restantes macacos apesar de não levarem mais com a água fria, conscientes do que poderia acontecer maisuma vez sovavam o novo elemento até que este deixava de tentar agarrar o cacho.
Um a um, todos os macacos originais foram mudados sem que os novos alguma vez tenham passado pela experiência da água, no entanto sempre que um macaco novo entrava, os da segunda geração sovavam-no.
Nesse momento se porventura perguntassem aos macacos porque sovavam os novos por causa das bananas eles provavelmente responderiam "Não sei, sempre foi assim".

Esta história aplica-se a muitas realidades, mas quando se questionarem porque é que mesmo após estes anos todos continam a ir semana após semana, terça e quintas aos ensaios e aos concertos pensem, façam uma introspecção, e não respondam "Não sei, sempre foi assim"

Interino

"A pasta" II

Caros amigos

A postagem do Tromps intitulada "A pasta" permitiu-me fazer algumas analogias com o funcionamento e a atitude que por vezes, e sem sabemos bem porquê, temos em relação à SMO.
Na nossa pasta está aquilo que em parte nos caracteriza como músicos, podemos saber solfejo e tocar um instrumento mas são os papéis que nos ajudam a ser um grupo unido e a caminhar todos na mesma direcção, ….bem por vezes uns mais à frente e outros mais atrás…….
Essa mesma pasta é utilizada todos os ensaios e concertos, mas que geralmente numa perspectiva do imediato, ou seja abre-se para tirar de lá um papel que estamos a tocar no momento.
Nunca nos preocupamos a olhar para o que há dentro dela, tal como no testemunho do Tromps que com certeza que há vários anos não o fazia. Se transpusermos para a nossa realidade compreendemos que a maioria das vezes é essa a nossa atitude.
Quantos de vós sabe o nome dos nossos colegas mais pequenos, eles que tal como nós quando éramos da idade deles, tentam encontrar o seu lugar no conjunto, saber até onde podem ser interventivos, olhando para nós como “monstros sagrados”, colegas da banda e de naipe mas ao mesmo tempo tão distantes. Alguém sabe quem é a Ana o Daniel e a Fátima ?
A maioria dos colegas nem à sala dos instrumentos sobe, limitando a sua acção entre a porta de entrada e o palco, numa de perspectiva de “tenho de ir ao ensaio,…….tenho de tocar,…….tenho de ir embora que amanhã tenho de me levantar cedo…….” E saem, se calhar, com um misto de alegria pelo facto de terem feito algo de que se gosta, alívio que acabou ou com o sentimento do dever moral cumprido.
Qual foi a última vez que entraram na porta que dá acesso ao camarim do lado direito ou que foram debaixo do palco ? Todos sabem onde se guardam as fardas que não estão distribuídas ? Qual foi a última vez que passaram pela porta que há por detrás do palco ? Sim há lá uma porta…
Sabiam que a SMO tem danças de salão ?
Presumo que se alguém nos perguntar porque é que vamos aos ensaios todas as semanas somos capazes de responder “Não sei, sempre foi assim….”

Aproveitem esta fase de mudança para pararem um pouco para pensar para que quando voltarmos à sede olhemos para ela de uma forma diferente, como um grupo alargado do qual todos fazemos parte.

Interino

terça-feira, 7 de abril de 2009

Spider-Man

A Marvel começou a disponibilizar no seu site os episódios originais da sério Spider-man. Não sou um fã seguidor (nem deste nem de outra personagem da BD) mas esta série em particular desperta-me um recalcamento; tanto quanto me lembro, a série na RTP (quando só havia RTP) dava na RTP 2 às mesma hora do Telejornal, do que resultava só ver praticamente o genérico e ter de mudar para a RTP1 logo a seguir porque o meu pai estava bem nas tintas para a bonecada e queria era "ouver" as notícias. Aqui fica. Para os interessados sai um novo episódio cada quinta-feira.

domingo, 5 de abril de 2009

O "preço" da Cultura - II

A pergunta lançada pelo nosso Interino tem muito interesse; realmente podemos pensar que a cultura é um domínio à parte e que não pode obedecer à lei do "vil metal": entre outros argumentos, o mais imediato é que a produção artística tem de ser livre, sem estar dependente de coisas que lhe são estranhas e que a podem pressionar/condicionar; compro o argumento, embora grandes obras artísticas tenham resultado de encomendas - os grandes pintores holandeses de XVII, a Basílica de S. Pedro, grandes obras de música, cinema, etc, etc,etc. Até porque os artistas precisam de comer. Claro que depois todos conhecemos o cliché do artista "fora deste mundo", marginal, incompreendido no seu génio em vida e idolatrado na morte; as nossas estantes e paredes estão cheias de Kafkas e Van Goghs e o próprio Fernando Pessoa praticamente não teve público no seu tempo. E estes artistas, sem relevância no tempo em que criaram, também comeram. O que ainda dá mais relevância à pergunta do nosso Interino: 80 cêntimos de euro? Com isso nem um burger...


Viagem a França, 1989 - V

Termino com este post a viagem a 1989. Depois de em 25 de Março termos desfilado e concertado - como ilustrado em anteriors post's - em Longues, Vic le Comte e Romagnat (transcrevo o nome das localidades tal como estão escritas no filme que tenho, embora não tenha encontrado no mapa nenhuma localidade com nome de "Longues") chegámos, dia 26, à Opera de Clermont Ferrand.

Primeiro tocou a banda local.

O nosso programa começou com uma marcha militar de Schubert, passou para a "Incógnita", visitou algumas melodias de Mozart, e depois de se perder por coisas como "Dry Bones" e "James Last nº3" encerrou com o "Can't take my eyes of you" [esta é já de certeza a peça com mais menções neste blog]

No fim houve umas peças tocadas em conjunto pelas duas bandas.

Deixo aqui a "Incógnita". Dez minutos. Espero os comentários.

video

sábado, 4 de abril de 2009

O "preço" da Cultura


Caros blogueiros


É palavra corrente que tudo neste Mundo deve ter um preço, sem o qual as coisas acabam por perder a dignidade e o seu real valor. Mas acho que 80 c€ É UM ESCÂNDALO, acrescido a uma especie de insularidade que nos obriga a pagar uma sobretaxa que nos leva para mais de 1€.
Aqui se pode ver a espécie de muro de Berlim, ou paralelo 38 que separava as pessoas do acesso à cultura.
Ainda mais escandaloso, era o facto de quem pretendia assistir vindo do subúrbio pagar mais de 1€ e quem vinha do lado da capital pagar 80 c€ e ainda ter direito a dar uma voltinha de metro.
Pode na imagem ver-se as máquinas azuis que se arvoram como provedores da cultura que apenas através deles é facultado o acesso, mais ainda no ecran aparece algo como "Proteja os seus.....", bens ? direitos ? ouvidos ?
UM ESCÂNDALO....


by TemplatesForYou-TFY
SoSuechtig, Burajiru