sábado, 28 de fevereiro de 2009

Compreender !!

O Título deste post pode-se ainda traduzir em: "O Objectivo mais nobre que a arte da música pode almejar", explico de seguida:

Há uns dias atrás foi ver o filme "O Leitor" (sim, tendo em conta a saga dos óscares)...

É sem dúvida um filme que pode servir de base a uma campanha de alfabetização, um bom filme... não é fantástico, mas é bom...
Há, no entanto, uma expressão no filme que diz que "We are trying to understand"...

Penso que é das expressões mais fortes do filme...

Para quem não sabe é um filme que gira em torno nos julgamentos de Heidelberg, relativamente aos colaboradores do regime Nazi (em meados dos anos 60) - não confundir com os julgamentos de Nuremberg.

Ora, daí que seja importante compreender... Compreender principalmente 2 coisas:
1) Como pode uma sociedade deixar-se levar ao extremo da loucura e da xenofobia?

2) Como é que os elementos dessa mesma sociedade podem permitir que praticamente se destrua uma raça motivados pelo ódio, discriminação e ignorância??

Há 2 ensaios atrás o nosso maestro trouxe uma música para testar, uma música bastante triste, com uma melodia melancólica e que, se a ouvirmos com atenção, transmite todo o sofrimento e toda a dor de uma população...

A música ajuda a compreender o que essas pessoas sofreram... E ao compreendermos essa dor, podemos abandonar a ignorância do desconhecimento e, quem sabe, permitir que uma situação igual não se repita no nosso tempo.
(Apesar de posteriormente a este espisódio triste na História da Humanidade e ainda hoje em dia se terem cometido e cometerem genocídios em África, Ásia e até na Europa).

Sim, a música é triste... Mas porque recordar e compreender é importante...

Apresento-vos o Tema principal de "A Lista de Shcindler" (sem dúvida, um dos filmes da minha vida) by John Williams

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

O Ilusionista

Há uns meses deixei aqui uma cena de um dos filmes da minha vida, "Paris Texas". Este "Ilusionista" não será um "filme da minha vida" mas a cena que aqui exponho é muito boa. O polícia/homem racional dá-se conta que foi vencido pelo sonho e aceita essa derrota com um sorriso nos lábios, convertido à força da magia. Com música de Philip Glass.

video

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Viagem a França: 20 anos

Em Março de 1989 a Banda da SMO fez a sua maior viagem até à data: fomos a França. Depois de anos a vermos a cenoura à frente dos olhos e nunca chegar a provar-lhe o gosto, lá nos meteram nas camionetas e .... aí vamos nós a França.

20 anos.(isto faz-me lembrar uma famosa canção (muito marcada de nostalgia) de Patxi Andión, 20 Aniversario, que nada tem a ver com este post mas que aqui deixo para quem quiser explorar)

Desafio todos os que fizeram a viagem a partilharem durante estas semanas as memórias que ficaram. Texto, fotos, vídeos, souvenirs, tudo serve para recordar o que fomos há 20 anos.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Outros músicos... Björk e Antony

Este vídeo foi a resposta do TubaMístico à minha apresentação de Antony. Aqui o vemos com Björk - rapariga para 43 anitos.
O vídeo é muito bonito e experimental.
Vale a pena ver.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Quanto mais prima, mais se lhe arrima...

Todos nós temos algum momento passado de que não nos orgulhamos tanto. Com os países também se passa o mesmo. A Alemanha teve o Hitler e o nazismo, Portugal o Salazar e o fascismo, e por aí a fora...

As sociedades, mesmo as recreativas e culturais, também têm por vezes passados um pouco obscuros. Obviamente que a nossa querida e mui amada SMO não foge à regra. Julgo que um desses momentos menos felizes terá sido quando, ainda durante alguns anos, por concorrência de outras salas de cinema que começaram a aparecer em Odivelas, a SMO se viu forçada, a recorrer a projecção de filmes... como direi... um pouco mais animados, para tentar combater o decréscimo de receitas.

Quando foi efectuada na sede da SMO, durante o ano passado, uma sessão sobre as memórias do cinema, encontrei na parede exposto o cartaz d'A Prima, do qual tirei uma foto. Primeiro achei hilariante, principalmente pela forma como está escrito. Mas depois compreendi que, de facto, aquele cartaz cumpria uma função um pouco mais importante no contexto daquela exposição que acompanhava a sessão das memórias do cinema. A direcção fez bem em ter colocado uma menção a esse período menos brilhante. Como disse, todos nós temos algum passado de que não nos orgulhamos tanto. Mas, esconde-lo não é, normalmente, a melhor opção. É certo que no passado da SMO nem tudo foram rosas e as direcções nem sempre tomaram as melhores decisões, mas, apesar de tudo, 145 anos é uma idade invejável e não são estes detalhes cinematográficos que estragam o conjunto da obra.

Outros músicos ... Antony and the Johnsons

Uma descoberta recente que partilho com quem gosto e gosta de música.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Parabéns a você.... maestro Palacino

by TemplatesForYou-TFY
SoSuechtig, Burajiru